My Image

TÔ EM CASA POR VOCÊ!

ADOECI PELO COVID-19

O que fazer agora?​​​​​​​​​​​​​​

Muitos já estão infectados pelo COVID-19 e milhares ainda serão!


Nossos médicos, Dr. Ricardo e Dra. Eliza, têm tido a oportunidade de ajudar dezenas de pessoas a superarem este momento de DOR.


Acreditamos que informação precisa, rápida, sensata e verdadeira pode SALVAR VIDAS!


​​​​​​​Acesse essas informações no formato E-book no botão abaixo!

My Image

O QUE É COVID-19?


COVID-19 é a doença infecciosa causada pelo corona vírus descoberto mais recentemente. Esse novo vírus e doença eram desconhecidos antes do início do surto em Wuhan, na China, em dezembro de 2019. A COVID-19 é agora uma pandemia que afeta muitos países do mundo.


QUAL O PERÍODO DE INCUBAÇÃO ENTRE O MOMENTO DA INFECÇÃO E O INÍCIO DOS SINTOMAS DA COVID-19?


O tempo entre a exposição ao COVID-19 e o momento em que os sintomas começam é geralmente de cinco a seis dias, mas pode variar de 1 a 14 dias.


QUEM ESTÁ EM MAIOR RISCO DE DESENVOLVER UM QUADRO GRAVE DA COVID-19?


Pessoas mais velhas (65 anos ou mais) e pessoas de todas as idades com condições médicas pré-existentes (como diabetes, pressão alta, doenças cardíacas, doenças pulmonares, tabagistas, alcoolistas, diabéticos, câncer e outras doenças crônico-degenerativas) parecem desenvolver doenças graves com mais frequência do que outras.

Atualmente pessoas infectadas do sexo masculino também demonstram maior tendência a casos graves, em relação ao sexo feminino.


QUAIS SÃO OS SINTOMAS E AS FASES DA DOENÇA COVID-19?

​​​​​​​

Muitos estudos ainda estão em fase de conclusão, porém até o presente momento o que podemos afirmar é que a doença possui 3 fases com características distintas:


FASE 1 ou Fase de Replicação Viral (vai do momento da infecção, dia zero até 14 dias depois, com média de 8 dias):

Esta fase caracteriza-se pela multiplicação ou replicação do corona vírus no organismo humano e neste período da primeira semana os sintomas mais comuns são febres, tosse seca e cansaço. 

Outros sintomas menos comuns e que podem afetar alguns pacientes incluem dores no corpo, congestão nasal, dor de cabeça, conjuntivite, dor de garganta, diarreia, perda de paladar e/ou olfato, ou erupção na pele, ou descoloração dos dedos das mãos ou dos pés. Esses sintomas geralmente são leves e começam gradualmente. 

Algumas pessoas são infectadas, mas apresentam apenas sintomas muito leves.

A maioria das pessoas (cerca de 80%) após esta fase se recupera da doença sem precisar de tratamento hospitalar.


FASE 2 ou Fase Inflamatória (pode iniciar desde o quinto dia de sintomas, mas na maioria dos casos inicia após o 8 dia)

Aproximadamente 15% das pessoas, a maioria delas dos GRUPOS DE RISCO (pessoas idosas e as que têm problemas médicos subjacentes, como pressão alta, problemas cardíacos e pulmonares, tabagistas, alcoolistas, diabéticos, câncer e outras doenças crônico-degenerativas).

O corona vírus tem preferência pelo tecido das vias respiratórias, particularmente pelo pulmão. Após a primeira semana nosso corpo começa a gerar anticorpos e travar uma guerra silenciosa contra o vírus, e neste momento, quanto maior o acometimento pulmonar (acima de 50%), maior a resposta imune e inflamatória.

Uma em cada 5 pessoas infectadas pelo COVID-19 entra nesta Fase 2 ou Inflamatória, fica mais gravemente doente e desenvolve dificuldade em respirar, de acordo com os sinais abaixo:

​​​​​​​

SINAIS DE GRAVIDADE DO COVID-19:

DOR OU PRESSÃO NO PEITO COM,

FALTA DE AR (DISPNÉIA),

FREQUÊNCIA RESPIRATÓRIA > 24 IRM,

BATIMENTO DE ASAS DO NARIZ,

TIRAGEM INTERCOSTAL,

SATURAÇÃO DE OXIGÊNIO (SpO2) < 95%.

CIANOSE DE EXTREMIDADES

PERDA DE FALA OU MOVIMENTO


OBS: Estes sintomas de gravidade podem ou não estar associados a febre alta persistente, dores no corpo e outros sintomas gripais. Nestes casos de sintomas de falta de ar, você deve procurar atendimento médico imediatamente. Se possível, é recomendável ligar primeiro para o seu médico ou serviço de TELEMEDICINA, para que se for o caso, o paciente possa ser encaminhado para a clínica certa.


FASE 3 ou Fase da “Tempestade de Citocinas” (Ocorre normalmente após 10 a 14 dias do início dos sintomas)

Aproximadamente 3 a 5% das pessoas, a maioria delas já com indicação de internação hospitalar na fase anterior, irão desenvolver esta fase ainda mais grave, que possui 80% de letalidade. Aqui o extenso acometimento pulmonar, leva a insuficiência respiratória, necessidade de respiração mecânica e sobrecarga geral do organismo, que somada aos antecedentes de maus hábitos de vida e determinadas predisposições genéticas, pode gerar uma resposta exagerada do sistema imune e se transformar na chamada “tempestade de citocinas”. Um quadro grave, de difícil reversão, que pode levar a falência de múltiplos órgãos e até à morte.

OBS: Procurar atendimento médico nas FASES iniciais (1 e 2), de preferência por TELEMEDICINA inicialmente, receber as orientações e monitorização necessárias, é uma medida fundamental para evitar a medicalização equivocada ou ineficaz.

O QUE DEVO FAZER SE TIVER SINTOMAS DE COVID-19 E QUANDO DEVO PROCURAR ATENDIMENTO HOSPITALAR?


Se você tiver sintomas menores, como tosse leve ou febre leve, geralmente não há necessidade de procurar atendimento médico. Ficar em casa, auto isolar e monitorar seus sintomas. Siga as orientações nacionais sobre auto isolamento.

Procure atendimento médico presencial ou por TELEMEDICINA, se tiver dificuldade em respirar ou dor / pressão no peito. Ao comparecer ao serviço de saúde, use uma máscara, se possível, mantenha pelo menos 1 metro de distância de outras pessoas e não toque nas superfícies com as mãos. Se a criança estiver doente, ajude-a a seguir este conselho. Se possível, ligue para o seu médico com antecedência, para que ele possa direcioná-lo para o centro de saúde certo.


QUAIS EXAMES DEVO FAZER DIANTE DE SINTOMAS SUSPEITOS DE COVID-19?


Todos os exames devem ser orientados e prescritos por seu médico:

Quadros Leves (fase1): Hemograma, Uréia, Creatina, TGP, PCR-us.
Quadros Moderados (fase 2): Hemograma, Uréia, Creatina, TGP, PCR-us, D-dímero, Troponina, Fibrinogênio, Ferritina, DHL

Teste de diagóstico do COVID-19: RT-PCR, Sorologia IgA, IgM, IgG.

Exames de Imagem:

Rx de Tórax é menos sensível e específico, porém mais barato e acessível.

Tomografia de Tórax (melhor e mais caro): 97% dos casos de COVID-19 tem alterações pulmonares em graus variados neste exame.


COMO O COVID-19 SE ESPALHA?


As pessoas podem pegar o COVID-19 de outras pessoas que têm o vírus. A doença se espalha principalmente de pessoa para pessoa através de pequenas gotas do nariz ou da boca, que são expelidas quando uma pessoa com COVID-19 tosse, espirra ou fala. Essas gotículas são relativamente pesadas, não viajam longe e afundam rapidamente no chão. As pessoas podem pegar o COVID-19 se respirarem essas gotículas de uma pessoa infectada pelo vírus. É por isso que é importante ficar pelo menos 1 metro) longe dos outros. Essas gotículas podem pousar em objetos e superfícies ao redor da pessoa, como mesas, maçanetas e corrimãos. As pessoas podem ser infectadas ao tocar nesses objetos ou superfícies e depois tocar nos olhos, nariz ou boca. É por isso que é importante lavar as mãos regularmente com água e sabão ou limpar com álcool.

Embora as investigações iniciais sugiram que o vírus possa estar presente nas fezes em alguns casos, até o momento, não houve relatos de transmissão fecal-oral do COVID-19. Além disso, não há evidências até o momento sobre a sobrevivência do vírus COVID-19 em água ou esgoto.

A OMS está avaliando pesquisas em andamento sobre a maneira como o COVID-19 é espalhado e continuará a compartilhar descobertas atualizadas.    


O COVID-19 PODE SER TRANSMITIDO POR UMA PESSOA INFECTADA SEM SINTOMAS?


O COVID-19 é transmitido principalmente por gotículas respiratórias expelidas por alguém que tosse ou apresenta outros sintomas, como febre ou cansaço. Muitas pessoas com COVID-19 experimentam apenas sintomas leves. Isto é particularmente verdadeiro nos estágios iniciais da doença. É possível pegar o COVID-19 de alguém com tosse leve e que não se sente mal.

Alguns relatórios indicaram que pessoas sem sintomas podem transmitir o vírus. Ainda não se sabe com que frequência isso acontece. A OMS está avaliando pesquisas em andamento sobre o tema e continuará a compartilhar descobertas atualizadas.


O QUE DEVO FAZER SE TIVER CONTATO PRÓXIMO COM ALGUÉM QUE TENHA O COVID-19?


Se você esteve em contato próximo com alguém com COVID-19, pode estar infectado.

Contato íntimo significa que você mora com ou esteve em locais inferiores a 1 metro daqueles que têm a doença. Nesses casos, é melhor ficar em casa.

Faça o seguinte:

Se você ficar doente, mesmo com sintomas muito leves, deve se auto isolar.

Mesmo que você não pense ter sido exposto ao COVID-19, mas desenvolva sintomas, então se isole e se monitore

É mais provável que você infecte outras pessoas nos estágios iniciais da doença quando tiver apenas sintomas leves; portanto, o auto isolamento precoce é muito importante.

Se você não tiver sintomas, mas tiver sido exposto a uma pessoa infectada, faça uma quarentena por 14 dias.

Se você definitivamente se isolou com o COVID-19 (confirmado por um teste) por 14 dias, mesmo após os sintomas desaparecerem como medida de precaução - ainda não se sabe exatamente por quanto tempo as pessoas permanecem infecciosas após a recuperação. Siga as recomendações nacionais sobre auto isolamento.

My Image

O QUE SIGNIFICA SE AUTO-ISOLAR?

​​​​​​​

O auto isolamento é uma medida importante tomada por quem tem sintomas de COVID-19 para evitar infectar outras pessoas da comunidade, incluindo membros da família.

Auto isolamento é quando uma pessoa que está com febre, tosse ou outros sintomas do COVID-19 fica em casa e não vai ao trabalho, à escola ou a locais públicos. Isso pode ser voluntário ou com base na recomendação do seu médico.  


Faça o seguinte:

- Se uma pessoa está em auto isolamento, é porque ela está doente, mas não está gravemente doente (requer atenção médica)

Fique em um quarto grande, isolado, bem ventilado, com higiene das mãos e instalações sanitárias

Se isso não for possível, coloque as camas a pelo menos 1 metro de distância.

Use máscara, mantenha pelo menos 1 metro de outras pessoas, mesmo de seus familiares

Monitore seus sintomas diariamente

Isolar por 14 dias, mesmo se você se sentir saudável

Se você tiver dificuldade em respirar, entre em contato com seu médico imediatamente - ligue primeiro, se possível. Ao comparecer ao serviço de saúde, use uma máscara, se possível, mantenha pelo menos 1 metro de distância de outras pessoas e não toque nas superfícies com as mãos. Se a criança estiver doente, ajude-a a seguir este conselho.

Mantenha-se positivo e energizado mantendo contato com os entes queridos por telefone ou online e exercitando-se em casa.


QUAL A DIFERENÇA ENTRE AUTO-ISOLAMENTO, AUTO-QUARENTENA E DISTANCIAMENTO?


Quarentena significa restringir atividades ou separar pessoas que não estão doentes, mas que podem ter sido expostas ao COVID-19. O objetivo é evitar a propagação da doença no momento em que as pessoas apenas desenvolvem sintomas.

Isolamento significa separar as pessoas que estão doentes com os sintomas do COVID-19 e podem ser infecciosas para impedir a propagação da doença.

Distanciamento físico significa estar fisicamente separado. OMS recomenda manter pelo menos 1 metro de distância dos outros. Essa é uma medida geral que todos devem tomar, mesmo que estejam bem, sem exposição conhecida ao COVID-19. 


CRIANÇAS OU ADOLESCENTES PODEM PEGAR O COVID-19?


Pesquisas indicam que crianças e adolescentes têm a mesma probabilidade de serem infectados do que qualquer outra faixa etária e podem espalhar a doença.

As evidências até o momento sugerem que crianças e adultos jovens têm menos probabilidade de contrair doenças graves, mas ainda podem ocorrer casos graves nessas faixas etárias.

Crianças e adultos devem seguir as mesmas orientações sobre auto quarentena e auto isolamento se houver um risco de que tenham sido expostos ou estejam apresentando sintomas. É particularmente importante que as crianças evitem o contato com pessoas mais velhas e outras pessoas que correm risco de doenças mais graves.


O QUE POSSO FAZER PARA ME PROTEGER E IMPEDIR APROPAGAÇÃO DO COVID-19?

​​​​​​​

Fique atento às informações mais recentes sobre o surto de COVID-19, disponíveis no site da OMS e por meio de sua autoridade de saúde pública nacional e local. 

A maioria dos países do mundo já viu casos de COVID-19 e muitos estão enfrentando surtos. As autoridades da China e de alguns outros países conseguiram retardar seus surtos. No entanto, a situação é imprevisível, portanto, verifique regularmente as últimas notícias.


Você pode reduzir suas chances de ser infectado ou espalhar o COVID-19 tomando algumas precauções simples:


Limpe regularmente e completamente as mãos com um esfregão à base de álcool ou lave-as com água e sabão. Por quê? Lavar as mãos com água e sabão ou usar álcool nas mãos mata vírus que podem estar nas suas mãos.


Mantenha pelo menos 1 metro de distância entre você e os outros. Por quê? Quando alguém tosse, espirra ou fala, pulveriza pequenas gotas líquidas do nariz ou da boca, que podem conter vírus. Se você estiver muito próximo, poderá respirar as gotículas, incluindo o vírus COVID-19, se a pessoa tiver a doença.


Evite ir a lugares lotados. Por quê? Onde as pessoas se reúnem na multidão, é mais provável que você entre em contato próximo com alguém que tenha o COIVD-19 e é mais difícil manter a distância física de 1 metro.


Evite tocar nos olhos, nariz e boca. Por quê? As mãos tocam muitas superfícies e podem pegar vírus. Uma vez contaminadas, as mãos podem transferir o vírus para os olhos, nariz ou boca. A partir daí, o vírus pode entrar no seu corpo e infectá-lo.


Certifique-se de que você e as pessoas ao seu redor sigam uma boa higiene respiratória. Isso significa cobrir a boca e o nariz com o cotovelo ou o tecido dobrado quando tossir ou espirrar. Descarte o tecido usado imediatamente e lave as mãos. Por quê? Gotas espalham vírus. Ao seguir uma boa higiene respiratória, você protege as pessoas ao seu redor contra vírus como resfriado, gripe e COVID-19.


Ficar em casa e se auto isolar, mesmo com pequenos sintomas, como tosse, dor de cabeça, febre leve, até se recuperar. Peça a alguém que lhe traga suprimentos. Se precisar sair de casa, use uma máscara para evitar a infecção de outras pessoas. Por quê? Evitar o contato com outras pessoas os protegerá de possíveis COVID-19 e outros vírus.


Se você tiver febre, tosse e dificuldade em respirar, procure atendimento médico, por telefone ou TELEMEDICINA, se possível, e siga as instruções da autoridade de saúde local. Por quê? As autoridades nacionais e locais terão as informações mais atualizadas sobre a situação em sua área. Ligar com antecedência permitirá que seu médico o direcione rapidamente para o centro de saúde certo. Isso também irá protegê-lo e ajudar a impedir a propagação de vírus e outras infecções.

My Image

POSSO PEGAR COVID-19 DO MEU ANIMAL DE ESTIMAÇÃO?


Vários cães e gatos (gatos domésticos e um tigre) em contato com humanos infectados testaram positivo para COVID-19. Além disso, os furões parecem ser suscetíveis à infecção. Em condições experimentais, gatos e furões foram capazes de transmitir infecção a outros animais da mesma espécie, mas não há evidências de que esses animais possam transmitir a doença ao ser humano e desempenhar um papel na disseminação do COVID-19. O COVID-19 se espalha principalmente por gotículas produzidas quando uma pessoa infectada tosse, espirra ou fala.

Ainda é recomendável que pessoas doentes com COVID-19 e pessoas em risco limitem o contato com companheiros e outros animais. Ao manusear e cuidar de animais, sempre devem ser implementadas medidas básicas de higiene. Isso inclui lavar as mãos após manusear animais, alimentos ou suprimentos, além de evitar beijar, lamber ou compartilhar alimentos.


POR QUANTO TEMPO O COVID-19 SOBREVIVE NAS SUPERFÍCIES?


A coisa mais importante a saber sobre o corona vírus nas superfícies é que eles podem ser facilmente limpos com desinfetantes domésticos comuns que matam o vírus. Estudos demonstraram que o vírus COVID-19 pode sobreviver por até 72 horas em plástico e aço inoxidável, menos de 4 horas em cobre e menos de 24 horas em papelão.

Como sempre, limpe suas mãos com um esfregão à base de álcool ou lave-as com água e sabão. Evite tocar nos olhos, na boca ou no nariz.


O COVID-19 PODE SER TRANSMITIDO POR MEIO DA AMAMENTAÇÃO?


A transmissão do COVID-19 através do leite materno e da amamentação não foi detectada até o momento. Não há razão para evitar ou interromper a amamentação.


COMO POSSO ME MANTER SAUDÁVEL DIARIAMENTE DURANTE A PANDEMIA DO COVID-19?

Você pode seguir estas 10 etapas para se manter saudável:


1. Mantenha suas rotinas regulares o máximo possível e mantenha uma programação diária para você, incluindo sono, refeições e atividades.


2. Mantenha-se socialmente conectado. Fale com os entes queridos e as pessoas em quem confia todos os dias ou o máximo possível, usando o telefone, vídeo chamadas ou mensagens, escrevendo cartas, etc. Use esse tempo para compartilhar seus sentimentos e fazer hobbies comuns.


3. Seja fisicamente ativo todos os dias. Reduza longos períodos de sessão e estabeleça uma rotina diária que inclua pelo menos 30 minutos de exercício. Certifique-se de realizar atividades que sejam seguras e adequadas ao seu nível de aptidão física, conforme indicado pelo seu profissional de saúde. Você pode usar as tarefas domésticas como uma maneira de se manter fisicamente ativo, seguir uma aula on-line (por exemplo, Tai Chi, yoga) ou escolher sua música favorita e dançar com isso.


4. Beba água e coma refeições saudáveis ​​e bem equilibradas. Isso irá mantê-lo hidratado, ajudar a fortalecer seu sistema imunológico e diminuir o risco de doenças crônicas e doenças infecciosas.


5. Evite fumar e beber álcoolÉ provável que os fumantes sejam mais vulneráveis ​​ao COVID-19 porque o fumo pode afetar a capacidade pulmonar e porque o ato de fumar aumenta a possibilidade de transmissão do vírus da mão para a boca. Beber álcool não apenas atrapalha o sono, mas também aumenta o risco de quedas, enfraquece o sistema imunológico e interage com os medicamentos prescritos que você está tomando. Limite a quantidade de álcool que você bebes ou não beba álcool.


6. Faça pausas na cobertura de notícias sobre o COVID-19, pois a exposição prolongada pode causar sentimentos de ansiedade e desespero. Procure atualizações em horários específicos do dia em uma fonte confiável como o Site da OMS, clique aqui  ou nos canais nacionais ou locais para ajudar a distinguir fatos de boatos ou fraudes.


7. Participe de hobbies e atividades de que você goste ou aprenda algo novo. Exercícios cognitivos, como ler um livro ou fazer palavras cruzadas / sudoku, manterão sua mente ativa e o desviarão da preocupação. Você também pode usar esse tempo para manter um diário de bem-estar clique aqui para ver um exemplo ).


8. Se você tiver problemas de saúde, tome os medicamentos prescritos e siga as recomendações do seu profissional de saúde em relação a visitas de saúde ou consultas por telefone.


9. Se você tiver uma condição médica de emergência que não esteja relacionada ao COVID-19, entre em contato imediatamente com emergências de saúde e pergunte o que deve fazer em seguida. Siga as instruções do profissional de saúde.

​​​​​​​

Se o estresse, a preocupação, o medo ou a tristeza atrapalharem suas atividades diárias por vários dias seguidos, procure apoio psicossocial nos serviços disponíveis em sua comunidade. Se você estiver sujeito a abuso ou violência de outras pessoas, diga a alguém em quem confia e relate isso às autoridades relevantes.


PERDI UM ENTE QUERIDO RECENTEMENTE PELO COVID-19. QUE CONSELHO PODERIA ME AJUDAR A LIDAR MELHOR COM ISSO?


Perder alguém próximo a você é sempre difícil, seja qual for a causa. Durante essas circunstâncias inesperadas, quando sua rotina habitual pode ser interrompida e quando funerais não são permitidos, pode ser ainda mais difícil. Seguir estes conselhos pode ajudar:


Não se critique por como se sente. Quando você perde um membro da família ou amigo para o COVID-19, pode experimentar uma série de emoções. Você também pode ter dificuldade para dormir ou baixos níveis de energia. Todos esses sentimentos são normais e não há maneira certa ou errada de sentir tristeza. 


Permita-se tempo para processar suas emoções em resposta à sua perda. Você pode pensar que a tristeza e a dor que você sente nunca desaparecem, mas na maioria dos casos, esses sentimentos diminuem com o tempo. 


Converse regularmente com pessoas em quem confia sobre seus sentimentos.

 

Mantenha suas rotinas o máximo possível e tente se concentrar em atividades que lhe tragam alegria.


Procure aconselhamento e conforto de pessoas em quem você confia (por exemplo, líderes religiosos / religiosos, profissionais de saúde mental ou outros membros confiáveis ​​da sua comunidade), mantendo distância física (por exemplo, participando de uma missa virtual).


Pense em maneiras alternativas de dizer adeus à pessoa que faleceu, como escrever uma carta ou dedicar um desenho à sua amada. Essas são pequenas ações que podem ajudá-lo a lidar com a dor e a perda, principalmente em situações em que serviços funerários não são permitidos

My Image
My Image

ORIENTAÇÕES NUTRICIONAIS EM TEMPOS DE PANDEMIA OU DIANTE DOS SINTOMAS DA COVID-19 (com Dra. Priscila Costa – Nutricionista Funcional)


Uma alimentação saudável é primordial para manter a saúde e é especialmente importante para manter seu sistema imunológico em ótimas condições, sem esquecer as medidas de higiene necessárias para evitar as contaminações. Muitas vezes escutamos nossos pacientes “não tenho tempo para preparar uma refeição” e, por isso, utilizam os meios mais rápidos – os chamados fastfoods. Agora que o TEMPO nos oferece uma pausa, sem trânsito, sem escolas, sem igreja, sem parques, sem bares, restaurantes ou lanchonetes, podemos refletir sobre como podemos nos alimentar de forma mais saudável.


CINCO DICAS DE ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL PARA COVID-19 


1. Mantenha a ingestão de frutas e vegetais

Sempre que possível obter produtos frescos.

Além de consumidos frescos, frutas, verduras e legumes podem ser congelados, quando for possível, e reterão a maioria de seus nutrientes e sabor. Usar legumes frescos para cozinhar grandes lotes de sopas, ensopados ou outros pratos fará com que durem mais e proporcionará opções de refeições por alguns dias. Estas também podem ser congeladas sempre que possível e reaquecidas rapidamente.

Uma dica importante para o congelamento de legumes é a utilização do método chamado de branqueamento, que é essencial para manter a cor viva e os nutrientes do alimento.

O método é simples: basta colocar o legume, já limpo e higienizado, em água fervente por cerca de 2 a 3 minutos e, depois de escorrer, colocar em recipiente com gelo para esfriar e parar o cozimento.

As frutas também podem ser congeladas, basta higienizá-las e armazená-las já picadas em recipiente.
 

2. Compras dos alimentos

Procure fazer compras de alimentos em mercados com produção local, diretamente dos agricultores.

Dê prioridade à compra de alimentos frescos e preferência à compra de frutas, legumes e verduras da estação, pois são mais baratos e nutritivos.

Verifique se existem opções de entrega domiciliar de alimentos. Muitos pequenos produtores estão realizando promoções para reduzir o preço dos produtos e facilitar o acesso.
 

3. Crie um estoque de lanches saudáveis

Geralmente precisamos comer um lanche ou dois durante o dia. Em vez de comer doces ou salgadinhos, opte por opções mais saudáveis, como frutas frescas picadas ou secas, ovos cozidos, biscoitos ou bolos caseiros, queijo, iogurte natural (sem açúcar), castanhas, nozes, amendoim, amêndoa ou outras opções saudáveis disponíveis. Esses alimentos são nutritivos, saciam mais e ajudam a criar hábitos alimentares saudáveis que duram a vida inteira.


4. Limite alimentos ultra processados

Devem evitar o consumo de alimentos ultra processados, pois apresentam excesso de sal, gordura e açúcar sendo nutricionalmente desbalanceados.

Recomendação: faça de alimentos in natura ou minimamente processados a base da sua alimentação. Utilize azeites, manteigas, sal e açúcar em pequenas quantidades. Estabeleça um limite quanto ao uso de alimentos processados e evite os ultra processados.

Refeições prontas para comer, lanches embalados e sobremesas costumam ter alto teor de gordura saturada, açúcar e sal. Evite também bebidas açucaradas. Em vez destas, beba muita água. Adicionar frutas ou vegetal – como limão, laranja, lima, fatias de pepino – à água é uma ótima maneira de colocar um toque extra de sabor.

É possível manter uma alimentação saudável composta por alimentos de verdade, como arroz, feijão, lentilha, macarrão, farinha (de mandioca, de milho, de tapioca), carnes, peixes, ovos, legumes e verduras, frutas frescas ou secas, cogumelos, entre outros.
 

5. Faça do cozinhar e do comer uma parte divertida e significativa da sua rotina

Cozinhar e comer juntos são uma ótima maneira de criar rotinas saudáveis, fortalecer os laços familiares e se divertir. Lembrando que quando for fazer a comida de uma pessoa infectada, use touca e máscara, assim você evita contaminação cruzada.


COMO SE ALIMENTAR DIANTE DOS SINTOMAS LEVES DE COVID-19:


Diarreia – procure se hidratar beba bastante água, use água de coco, sucos e chás.

Perda de olfato e paladar - consumir alimentos em temperatura ambiente, reduzir o consumo de alimentos amargos ou metálicos como o café, chocolate e carne vermelha, mas não se esquecer das proteínas, escolhendo produtos proteicos com sabor suave como frango, laticínios e ovos; comer pequenas refeições várias vezes ao dia e evitar alimentos com cheiros fortes.

Condimentos naturais que reforcem sabor e aroma, como orégano, coentro, cheiro verde, cebolinha, alho-poró, alecrim e manjericão. Vale trabalhar com outros sentidos. Fazer pratos coloridos e agradáveis de ver.

Para o olfato melhorar antes das refeições cheire café ou beba um copo de limonada, ou suco de frutas cítricas como: laranja, abacaxi, acerola.

O ideal é evitar extremos, nada muito quente, nem gelado. Por fim, enxaguar a boca e fazer bochecho com chá de camomila ajuda a tirar o amargo da boca.

DICAS DE HIGIENE DOS ALIMENTOS NO SURTO DA COVID-19:

Embora atualmente não exista evidência de que alimentos ou embalagens de alimentos estejam associados à transmissão da Covid-19, pode ser possível que as pessoas sejam infectadas ao tocar em uma superfície ou objeto contaminado pelo vírus e depois em seu rosto. O risco mais alto, porém, vem de estar em contato próximo com outras pessoas durante as compras ou o recebimento de uma entrega de comida. Como sempre, uma boa higiene é importante ao manusear alimentos para evitar doenças transmitidas por alimentos.

Remova qualquer embalagem desnecessária e descarte-a em uma lixeira com tampa. Se a embalagem permitir, é bom lavar antes de guardar. A lavagem deve ser feita com água e detergente antes de a embalagem ser armazenada e aberta.

Lave as mãos com água e sabão por pelo menos 20 segundos ou use álcool gel a 70% imediatamente depois.

Para frutas, verduras e legumes, é necessário lavar em água corrente e depois colocar de molho em solução clorada por 15 minutos e, ao final, lavar em água corrente. A solução clorada é composta de água e água sanitária própria para desinfecção. É importante olhar no rótulo do produto para saber a diluição que deve ser feita.

O molho em solução de vinagre não tem a mesma capacidade de eliminar os micro-organismos que podem contaminar legumes e verduras.

Nosso Horário: Seg à Sexta de 8h às 20h

(91) 3225-1858 / 3351-6568 / 99162-9780

My Image
My Image
My Image

Segunda à Sexta de 8h às 20h

(91) 3225-1858 | 3351-6568 | 99162-9780

My Image
My Image
My Image